Soneto da Criança em Mim

Seu olhar tão brilhante quanto o dia,
Me faz ver que ainda sou criança,
Que no corpo ou na mente, esta mudança,
Não me tira a inocência e a alegria.

Te convido a brincar de meu passado:
Passa-anel, de ciranda ou de casinha,
Pega-pega, esconde, amarelinha,
E sem fio, engraçado é o recado!

Chega a noite, e teu sono acompanho,
E agradeço ao bom Deus pela lembrança,
Que'inda existe aqui dentro, escondida:

Não importa o que tenho ou quanto ganho,
Se esquecer deste tempo - linda herança,
Que persiste, infantil, em minha vida
 

#byLupo (em 11/10/2008)

2 comentários:

LyRodrigues disse...

Lá vem eu e meus comentários repetitivos, mas...

Lindo, Lupo.

Também quero a criança em mim sempre viva

Bnaqemm

Reflexo d Alma disse...

Quando penso que essa fase criança tras uma ingenuidade que não queria perder nunca,me da um aperto no peito.
lembro do meu filho mais velho.Sempre levoua vida a serio, tornou-se capoeira, é menino voador, estava pronto pra ser instrutor e havia sido provado.A prova conta de postura e coragem para um golpe fatal,caso necessario.Nessa noite ele nos reuniu no terraço e disse:Pai,Mãe e Irmão,não vou mais fazer capoeira, porque sinto que estou estou prendendo minha infancia.Paramos e choramos, ele tinha 16 anos.
Seu texto me remete a esse tempo.
"Chega a noite, e teu sono acompanho,
E agradeço ao bom Deus pela lembrança,
Que'inda existe aqui dentro, escondida:"

Bjins entre sonhos e delírios

Postar um comentário

Olá. Obrigado por comentar meu texto. Se deixar o endereço do seu site / blog, eu retribuirei sua visita com prazer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...