Soneto da Criança em Mim

Seu olhar tão brilhante quanto o dia,
Me faz ver que ainda sou criança,
Que no corpo ou na mente, esta mudança,
Não me tira a inocência e a alegria.

Te convido a brincar de meu passado:
Passa-anel, de ciranda ou de casinha,
Pega-pega, esconde, amarelinha,
E sem fio, engraçado é o recado!

Chega a noite, e teu sono acompanho,
E agradeço ao bom Deus pela lembrança,
Que'inda existe aqui dentro, escondida:

Não importa o que tenho ou quanto ganho,
Se esquecer deste tempo - linda herança,
Que persiste, infantil, em minha vida
 

#byLupo (em 11/10/2008)

2 comentários:

LyRodrigues disse...

Lá vem eu e meus comentários repetitivos, mas...

Lindo, Lupo.

Também quero a criança em mim sempre viva

Bnaqemm

Reflexo d'Alma disse...

Quando penso que essa fase criança tras uma ingenuidade que não queria perder nunca,me da um aperto no peito.
lembro do meu filho mais velho.Sempre levoua vida a serio, tornou-se capoeira, é menino voador, estava pronto pra ser instrutor e havia sido provado.A prova conta de postura e coragem para um golpe fatal,caso necessario.Nessa noite ele nos reuniu no terraço e disse:Pai,Mãe e Irmão,não vou mais fazer capoeira, porque sinto que estou estou prendendo minha infancia.Paramos e choramos, ele tinha 16 anos.
Seu texto me remete a esse tempo.
"Chega a noite, e teu sono acompanho,
E agradeço ao bom Deus pela lembrança,
Que'inda existe aqui dentro, escondida:"

Bjins entre sonhos e delírios

Postar um comentário

Olá. Obrigado por comentar meu texto. Se deixar o endereço do seu site / blog, eu retribuirei sua visita com prazer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...