Soneto do Covarde

---
Querer nem é mais verbo, é o que eu quero,
Mas sinto-me tão só e desarmado,
E triste, vou vivendo em tal estado,
Que espero, tão cansado, mas espero.
---
É assim, já faz um tempo que é assim:
Perdido em pensamento, sem ação.
Não tem mais movimento o coração,
Morrendo o recomeço d'outro fim.
---
Mas o fim é o começo d'outro início,
No fim é que eu me lembro que no mundo,
Não sou tão importante, nem sou tudo.
---
Querer não esperar, este é o meu vício:
Meu mar é sempre raso, nunca é fundo,
Só sei ser sempre eu, eu nunca mudo.
---
#byLupo

3 comentários:

Ly disse...

"Mas o fim é o começo d'outro início"

Sou uma nova afccionada por te ler

E vc ainda se define aprendiz...

beijos na alma

Jota Brasil disse...

Kaspita...
Já tinha lido esse....não lembro onde, acho que foi um dos ultimos do PM não foi?
VErygdymaifren

Unknown disse...

Muito bom, mesmo! Beijossssssss

Postar um comentário

Olá. Obrigado por comentar meu texto. Se deixar o endereço do seu site / blog, eu retribuirei sua visita com prazer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...