Nove Pequenos Conjuntos de Versos... Diversos.

Abaixo, nove pequenos conjuntos diversos. Nenhum é novo, mas todos me trazem bons sentimentos, e até mesmo boas recordações. Espero que gostem.

Coragem II

Talvez por seus olhos não serem os meus,
Olhando para eles não sinto um adeus.
Louco e confuso, volto a te beijar,
(Incapaz de resistir ao teu olhar).

Tentando se esquivar deste perigoso encontro,
Responde, sem saber, ao meu pedido mudo
Invadindo minha boca e esquecendo de tudo,
Abrigando em sua pele as marcas do meu corpo.

By Lupo, primeira publicação em 24/10/2003
 
Criança

Criança Levada,
Brinca com o meu coração
Me colocando na palma da mão.

De cara lavada,
Ensina o que é ter razão,
O momento certo de dizer sim. Ou não.

Essa garota moleca,
De carinha sapeca, que tem quando quer,
Me aviva com seus atos a lembrança
De não ser uma menina com disfarce de mulher,
Mas uma mulher, com sorriso de criança.

#byLupo, primeira publicação em 23/10/2003

Encontro

Fatos, fotos,
Fases, contos,
Bares e encontros,
Desencontro-me de mim!

Tempo, lento,
Momento sedento,
Acaba e esmaga,
Fico livre enfim?

Espero, esperto,
A distância, a ânsia,
De um beijo, sem jeito,
Sem medo... Sem fim!

#byLupo, primeira publicação em 24/10/2003

Dançando Uma Valsa

Não foi uma pausa?
Mas não era uma valsa?
(Dançando contigo
Não danço sozinho).

Dois passos pr'um o lado,
(Dói o pé com seu salto)
Dois passos pr'o outro,
(E aperto o seu corpo).

Fugiu-me a palavra,
Ficou o silêncio.
A música acaba...
Mas degusto o seu beijo!

#byLupo, primeira publicação em 24/10/2003

Dualidade

Sou a cara e a coroa,
O dia e a noite...
(Mas prefiro o escuro).

Sou o céu e o inferno,
Passado e futuro...
(Mas vivo o presente).

Sou o bom e o mau,
Verde e maduro...
(Mas às vezes sou podre).

Sou o feliz e o triste,
Palhaço e poeta...
(Mas às vezes eu choro).

Sou o oito e o oitenta,
Doce e salgado...
(Mas por vezes amargo).

Sou eu e você,
Amor e saudade...
E só.

#byLupo, 31/01/2009

Era Uma Vez...

Era uma vez...
Uma esperança que parecia amor,
Um sentimento que não tinha fim,
E que um dia, quase sem querer,
Acabou para você
E Acabou para mim...

Só agora eu vejo:
Fui uma criança sem tirar nem por!
Era só carência, e morreu enfim...
Demorou para eu compreender,
Que não foi você quem disse não
Mas eu quem não disse sim.

#byLupo, começo dos anos 2000. Republicada em 22/09/2007

Desejo

Deitado, com sono e cansado,
Encontro em seu corpo um desejo contido:
Suavemente te beijo, te mordo e me esqueço!

Esqueço dos amigos, esqueço meu passado,
Jogo fora as lembranças (pois agora estou contigo):
O meu sentido, a minha criança, o meu abrigo.

#byLupo - Início da década de 2000

Dia Passa...

Dia...

Quando o dia se esvai entre meus dedos,
E sem labuta, libero os meus segredos,
Retraio em minha alma - tantos medos!
Que escondo este meu rosto de mim mesmo.

Noite...

Então a noite chega e eu acordo,
Arrependo-me, dói, não me encaro:
Não posso mais mudá-lo ao meu modo,
Não posso mais sofrer com o céu claro.

#byLupo - Não sei a data

Bom Dia, Boa Noite

Boa noite,
Bom dia.

Fiquei um dia sem o seu boa noite,
Ficou uma noite sem o meu bom dia.

Ficou sem saber se foi bom o meu dia,
Fiquei sem saber se foi boa a sua noite.

É triste quando não se tem um bom dia.
Mais triste quando não se dá boa noite.

#byLupo, não sei a data - Revisada em 03/10/2007

12 comentários:

Blog da Fofa disse...

Nossa, lindos todos eles, cheios de emoção. Mas, o q eu poderia esperar de alguém que é pura emoção? rs. Amei todos, mas no momento, o que eu mais gostei foi: Coragem II. Ah Lupo, eu já não tenho muitas palavras p descrever seus poemas. E mto menos vc. Só posso te dizer q são puros e especias como o poeta que escreveu. Bjos. Gosto muito de vc.

LyRodrigues disse...

Lindos todos.

Mas o que eu mais gosto é o da criança.

Talvez por me ver nele.

Não, com certeza é por me ver nele.

Bnam

Maria Helena disse...

Meu poeta, cada vez que eu me encontro com a sua poesia, sinto-me privilegiada por ter conhecido um poeta que faz eco no meu coração. É uma sintonia maravilhosa que tenho com o seu universo poético. Você é maravilhoso! Amei o "Dia passa..." Bjs

Faa Cintra disse...

Todos lindos e com um sentimento...

bjo

Anônimo disse...

Sutis...nostálgicos..vivos...pulsantes....pensantes...todos perfeitos.

Néia disse...

Oi Lupo...
Forte, delicado, leve e intenso...Poesias que alegram a alma.Faz com que a gente acredite que através da beleza e da arte ainda é possível. Sentimento é sempre uma expressão muito linda que espalha reflexão e amor. Parabéns poeta...
Beijos Néia

silvioafonso disse...

.

Eu também sou palhaço
e poeta, mais palhaço
por não saber fazer versos...

silvioafonso




.

Augusto Barros disse...

Gostei muito do Dualidade.
Me identifiquei.
Gostei do que escreve... Parabéns!

Deny disse...

Que barbaridade vc faz com as palavras amigo!!!

E posso dizer que já ouvi coisas parecidas como:

''De não ser uma menina com disfarce de mulher,
Mas uma mulher, com sorriso de criança.''

Fantásticos poemas, e fantástico poeta!

=D

Néia disse...

Oi Lupo..
Sou eu novamente e agora lendo com mais calma, assim que consigo um tempinho venho ler.Com relação aos seus versos não serem atuais,não concordo, pois para a nossa sorte poesia e sentimentos não tem prazo de validade, assim, a beleza é eterna e cabe sempre que precisamos em qualquer época, em qualquer hora e lugar, assim s]ao sempre atuais. Adorei o Dualidade, é assim também que me vejo.
Valeu o comentário e é bom saber que vc entende o que eu digo.
Agora é boa noite mesmo...

Lupo disse...

Oi crianças que eu amo!

Como gostei dos comentários! Achei muito legal que vários tenham sido citados como "preferidos". =)

Ly, o "Criança" é mesmo você! Assim como outro que postei hoje. Pode se apropriar dele tá? =)

Silvio, olha que legal... Não tinha percebido o "palhaço poeta". É você né? E sim, você é MUITO poeta, mesmo sem fazer versos.

Néia, concordo contigo... As palavras não tem idade.

Obrigado a todos!

Paulinha disse...

Me identifico tanto com pessoas sensíveis...
Sabe imã? é como funciona comigo.
Parabéns pelas palavras, parabéns pela delicadeza em se expressar; enfim, parabéns pela sensibilidade que infelizmente é rara entre as pessoas.
Bjo meu!

Postar um comentário

Olá. Obrigado por comentar meu texto. Se deixar o endereço do seu site / blog, eu retribuirei sua visita com prazer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...